domingo, 26 de março de 2017

Doce Maria

MC12

Família pode ser bem pequenina, mas os laços que unem seus membros precisam ser fortes e intensos. Não há número específico. Passou de um, se tem amor, união, vínculos de cooperação mútua, já é família.

Pode ser de sangue, por adoção ou afinidade. O conceito de família é bem abrangente e flexível. Pelo menos, o meu conceito. Aquele em que acredito. Como diriam os havaianos, ohana é família, de onde vem a nossa base, onde está o nosso porto seguro.

E quando um membro da nossa família faz aniversário, todos nos alegramos e celebramos a vida! Pois estar nesse mundo e vencer o desafio de mais 365 dias é motivo de festa.

Hoje a caçulinha da minha família faz aniversário. Já não é mais uma menininha. Cresceu e se tornou uma princesa linda, aos olhos da tia e madrinha coruja.

Para ela, desejo sonhos realizados, muitas conquistas e todo sucesso almejado, mas sem perder a candura e sem tirar os pés do chão. Saúde e amor sem fim. Muita garra e determinação, pois a vida é não é fácil… Mas para quem tem ohana, como ela, fica um tantinho melhor…

Minha doce Maria, parabéns! Fecidades. Te amo.

ohana                                                      (Imagem: Reprodução)

sexta-feira, 24 de março de 2017

Programação da Festa da Penha 2017

Site

“Além das missas, romarias e do oitavário, a Festa da Penha 2017, que será realizada entre os dias 16 e 24 de abril, contará com uma programação noturna com apresentação de teatro, show e orquestra sinfônica, ampliando o caráter cultural do evento.

Uma das novidades desta edição é o translado da imagem de Nossa Senhora da Penha para a romaria dos homens, no dia 22 de abril. O andor com a imagem, que antes era levado direto para a Catedral de Vitória, será conduzido do Convento até a Escola de Aprendizes Marinheiros pelos participantes das romarias dos adolescentes e dos deficientes, atravessará a Baía de Vitória até a Capitania dos Portos e em seguida para a Catedral de Vitória.

Ao longo dos nove dias, cerca de 2 milhões de pessoas devem participar da festa, que é o maior evento religioso do Espírito Santo. De acordo com o guardião do Convento, Frei Paulo Roberto Pereira, a festa é uma forma dos fiéis manterem um relacionamento com Deus por meio de Maria. “Quem participa desta devoção, como é a Festa da Penha, vem ao encontro da graça, de Maria, que é o ser humano perfeito que nos leva a Cristo. É uma multidão de pessoas com experiências individuais de encontro com Deus”, destaca o frei.

Outra mudança está no percurso da romaria dos deficientes, que em outros anos ia até a Prainha e a agora terminará na Igreja do Rosário.

Confira a programação completa da Festa

16 de abril (Domingo de Páscoa)
Bênção da Romaria dos Cavaleiros às 10h na Prainha e Abertura no Campinho do Convento às 14h30 (área pastoral Vila Velha).

17 de abril (segunda-feira)
Oitavário com missa no Campinho às 14h30 (área pastoral Serrana).
Simpósio Mariano no Santuário de Vila Velha às 19h30.

18 de abril (terça-feira)
Oitavário com missa no Campinho às 14h30 (área pastoral Cariacica/Viana).
Celebração e bênção para casais no Campinho às 20h.

19 de abril (quarta-feira)
Oitavário com missa no Campinho às 14h30 (área pastoral Benevente).
Apresentação do Grupo de Teatro Shalom no Campinho do Convento às 19h30.

20 de abril (quinta-feira)
Oitavário com missa no Campinho às 14h30 – Romaria dos militares (área pastoral Serra/Fundão).
Apresentação da Orquestra Sinfônica do Espírito Santo no Santuário de Vila Velha às 19h30.

21 de abril (sexta-feira)
Oitavário com missa no Campinho às 14h30 (área pastoral de Vitória).
Cantando com Maria (Frei Florival, Frei Paulo Cesar e Jovens de Terra Vermelha) no Campinho às 19h30.

22 de abril (sábado)
Romaria da Diocese de São Mateus às 8h no Campinho.
Romaria das pessoas com deficiência às 8h – Pça. Duque de Caxias.
Missa da Romaria dos Adolescentes no Campinho às 11h – saída da imagem de Nossa Senhora para a Catedral.
Oitavário com missa (Diocese de Cachoeiro de Itapemirim) no Campinho às 14h30.
Romaria dos homens com saída da catedral às 19h.
Missa de encerramento da Romaria dos Homens na Prainha.

23 de abril (domingo)
Missa da Diocese de Colatina no Campinho às 8h.
Bênção da Romaria dos motociclistas na Prainha às 10h.
Romaria das mulheres com saída do Santuário de Vila Velha às 16h.
Missa da Romaria das mulheres na Prainha às 17h.
Apresentação do Coral da ArcelorMittal na Prainha às 19h.

24 de abril (segunda-feira)
Missa da CRB e Seminário no Campinho às 7h.
Romaria dos ciclistas com saída às 8h de Cobilândia.
Apresentação das Bandas de Congo no Campinho às 9h
Missa das pastorais sociais no Campinho às 10h.
Missa de encerramento na Prainha às 16h.

Horários das missas na capela do Convento
Dia 16 de abril: 5h, 7h, 9h e 11h
De 17 a 21 de abril: 6h, 7h, 8h e 9h30
Dia 22 de abril: 6h, 7h30 e 11h
Dia 23 de abril: 5h, 7h, 11h e 14h
Dia 24 de abril: 0h, 2h, 6h, 9h e 12h

No intervalo das missas haverá bênção aos peregrinos.

Exposição “Fé no Espírito Santo: 10 anos de Procissão Fotográfica” – Sala de exposições do Convento.”

(Publicado originalmente em conventodapenha.org.br, 24/03/2017)

quinta-feira, 23 de março de 2017

Com um grito na garganta!

clt(Créditos na imagem)

“A Câmara dos Deputados aprovou na última quarta-feira, por 231 votos a favor, 188 contra e 8 abstenções, o texto-base do projeto de lei que autoriza o trabalho terceirizado de forma irrestrita para qualquer tipo de atividade.” (gazetaonline.com.br)

E agora o trabalhador brasileiro só terá seus direitos, novamente, se for no GRITO! Tantos anos de luta e organização jogados fora…

#OGrito(Expressionismo chocante #OGrito via Paffaro)

Eu só lamento… Por todo o povo trabalhador da nação.

Nenhum texto alternativo automático disponível.(Créditos na imagem)

terça-feira, 21 de março de 2017

“Um Mundo sem Trabalho Infantil” em exposição no Shopping Praia da Costa

exposição

Com o objetivo de alertar a sociedade acerca das consequências da prática do trabalho de crianças e adolescentes, a terceira temporada da exposição itinerante “Um Mundo sem trabalho infantil”, que se iniciou no último dia 15, irá até o dia 26 de março, no Shopping Praia da Costa, em Vila Velha.

A mostra retrata as piores formas de trabalho infantil e visa conscientizar os visitantes sobre os riscos que o trabalho precoce representa.

Conforme levantamento feito pela Fundação Abrinq (Guia Cenário da Infância e Adolescência – 2016), no Brasil, mais de 3,3 milhões de crianças e adolescentes (entre 7 e 17 anos) exercem algum tipo de trabalho infantil.  O assunto não pode cair no esquecimento, tendo em vista que a naturalização dessas atividades é um dos principais fatores a ser combatido.

O grande destaque da exposição são os painéis interativos, que permitem experimentar as dificuldades do trabalho realizado por crianças e convidam o espectador a refletir sobre o assunto. O material é composto por fotografias, desenhos e uma linha do tempo sobre a evolução da luta contra o trabalho de menores, no Brasil e no mundo.

No local ainda há um espaço voltado para o entretenimento, no qual as crianças tem a oportunidade de desenhar, pintar, ler revistas em quadrinhos relacionadas e interagir.

A exposição integra ações do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem, do Tribunal Superior do Trabalho, e vem sendo realizada em vários estados. Aqui no Espírito Santo, foi organizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT-ES), em parceria com o Tribunal Regional do Trabalho (TRT-ES).

Teatro

A exposição também conta com uma programação especial: a peça infantil “A Liga da Justiça no combate ao trabalho infantil”, da companhia Maura Moschen. O espetáculo é gratuito e possui duração de 15 minutos.

Os heróis usam a criatividade para tratar de um assunto sério. A montagem pretende somar esforços e colaborar com a erradicação do trabalho infantil, proporcionando ao público o acesso ao conhecimento, a possibilidade de vivenciar e sentir emoções, além de favorecer uma postura crítica do mundo.

Apresentações de teatro: dias 25/3: 18h e dia 26/3: 16h.

Não perca! Últimos dias.

Local: Shopping Praia da Costa – Piso L3, ao lado da Renner

Período da exposição: de 15/03/17 a 26/03/17, no horário de funcionamento do shopping.

Período do espetáculo teatral “A Liga da Justiça no combate ao trabalho infantil”: cronograma acima.

A exposição e o teatro são gratuitos.

segunda-feira, 20 de março de 2017

Por onde andam os bem-te-vis?

Bem-te-vis(Foto: Michael Sasso)

Por onde andam os bem-te-vis? Tudo está tão silencioso...

A música que não toca e que não provoca a dança. Isso me faz falta. Não ouço mais os sons da alegria! Apenas alguns mosquitos com seu som irritante, voo invisível e picada com graves consequências.

Há névoa e nenhum frio. Mormaço inquietante e que faz transpirar. Céu cinzento opressor.

Quase sufoco com tantas falácias! Sou frágil. Facilmente atingida por seus malefícios. Quando surge alguma verdade, é sempre dura e também machuca. Nem sei o que é melhor...

Sigo na penumbra. Tateio. Tonteio. Mas vou. Porque é preciso.

Sem bem-te-vis, sem clarins, sem flor. Transpiro. Mas respiro.

Um dia chego lá. Será?

domingo, 19 de março de 2017

“As suscetibilidades emocionais dos alérgicos” – algumas reflexões

alergia(Imagem: Reprodução)

Escrevi o post, ontem, relatando para vocês mais uma crise alérgica. Mal sabia eu que, hoje, teria uma mais forte ainda. Fui parar no Pronto Socorro e fui medicada com hidrocortisona intravenosa. Os gatilhos: lavei a louça e suei varrendo o quarto do meu filho.

É para deixar qualquer um de queixo caído. Como é que isso pode estar acontecendo comigo? E, quem sabe, talvez, com você. No primeiro post que escrevi sobre o assunto, em 20 de março de 2011, obtive muitos comentários de leitores relatando experiências similares. A doença não é tão rara assim.

Hoje, já medicada, saí em busca de respostas. Comecei pela internet, é claro. A consulta no alergista marcarei amanhã.

Algo está me inquietando. Será que alergia tem a ver com o estado emocional da pessoa? Tenho andado aborrecida e não estou numa fase muito legal. Confidencio meu estado para vocês, porque comecei minha pesquisa exatamente daí.

E vejam só o que encontrei no site: http://causaemocional.blogspot.com.br:

As suscetibilidades emocionais dos alérgicos.

“Alergia é uma hipersensibilidade a determinadas substâncias estranhas ao organismo, denominadas antígenos. A suscetibilidade do corpo aos fatores alérgicos desencadeia uma intensa resposta imunológica. A partir do contato inicial com essas substâncias, surge um processo inflamatório que causa reações exageradas ao organismo.

Existem dois grupos de alegrias: as respiratórias e as da pele. As inflamações alérgicas das vias respiratórias são sintomas da asma (também conhecida como bronquite alérgica) e da rinite alérgica. As manifestações alérgicas da pele caracterizam-se pelas lesões e coceiras intensas.

Os aspectos metafísicos das alergias consistem no estado de alerta e exagerada prontidão diante de determinadas situações existenciais. Aparentemente as pessoas alérgicas são ousadas e dispostas ao confronto, dificilmente se reprimem ou se escondem, ao contrário mostram-se ansiosas, nervosas e irritadiças frente às adversidades. Essa agitação interior e os comportamentos descomedidos são decorrentes da insegurança e do medo.

As pessoas adultas que apresentam sintomas alérgicos sentem-se vulneráveis aos insucessos e desprovidas de recursos internos para driblarem os obstáculos. A falta de habilidade para lidar com certos acontecimentos ativa os mecanismos psicoemocionais, provocando as posturas que se alternam entre exagerada defesa ou exagerado ataque; em alguns momentos mostram-se arredias e noutros agressivas. Essas condições internas, segundo a metafísica da saúde, são responsáveis pelas reações de hipersensibilidades do corpo aos fatores alérgicos.

As alergias nas crianças representam semelhantes condições internas, porém com algumas peculiaridades. Elas não contam com recursos internos para lidarem com as situações novas e inesperadas; faltam-lhes a curiosidade e a ousadia próprias da criança. Em vez de se comportarem de maneira investigativa e dispostas a aprenderem, mostram-se arredias e intolerantes.

Cabem aos adultos, pais ou cuidadores transmitir segurança e apoio a elas, estimulando-as a se sentirem em condições de serem bem-sucedidas naquilo que vão enfrentar na escola ou na família, inspirar confiança e calma para lidarem com os obstáculos, e descobrir maneiras para quebrar as “couraças emocionais”, que provocam a aparente frieza ou a irritabilidade.

De acordo com as áreas do corpo afetadas pelas alergias e também dependendo dos fatores alérgicos, existem interpretações metafísicas específicas, como seguem:

Alergias respiratórias relacionadas à rinite refletem excesso de autocobrança e exigência demasiada das pessoas sobre si mesmas, que procuram ser exímias naquilo que realizam, e qualquer risco de insucesso causa preocupações excessivas. Com tantas expectativas sobre si, as pessoas sentem-se incapazes de corresponder à altura das exigências do meio. As reações alérgicas relacionadas à asma representam a busca pela aprovação dos outros. A simples hipótese de serem desqualificadas provoca o medo de rejeição, seguido de extremo exibicionismo e ações compensatórias. Geralmente as crises asmáticas coincidem com a desqualificação ou perda de algum fator que promove as respostas favoráveis do meio; de alguma forma sentem-se ameaçadas ou prejudicadas.

Seguem abaixo os principais fatores alérgicos que afetam as vias respiratórias e os seus respectivos significados metafísicos:

  • Ácaro: fatos corriqueiros ou detalhes que podem abalar o seu conceito perante o grupo.
  • Fungos: deteriorização dos laços fraternos.
  • Pequenos insetos: intromissão de outrem, que prejudica o seu convívio e abala a ordem do ambiente, invadindo os seus espaços.
  • Pelos de animais: dificuldade nas relações interpessoais, não sabe lidar com a ternura e a afetividade.
  • Pólen: conflito com a própria sexualidade ou dificuldade de estabelecer vínculos amigáveis ou amorosos.
  • Cheiro forte de perfume: preocupação excessiva com falsidade.
  • Cheiros de produtos químicos: medo de ser tratado com hostilidade.

As alergias da pele representam preocupação excessiva de contato com os outros e dificuldade para estabelecer relações interpessoais. Trata-se de pessoas que apresentam comportamentos arredios ou irritadiços tanto com aqueles com que convivem, quanto com os estranhos. Ao mesmo tempo em que se fecham ou se atritam, ficam tristes pelo distanciamento afetivo. O sintoma de coceira significa insatisfação; de certa forma o prazer que a aproximação afetiva proporcionaria é saciado pelo ato de coçar.

Principais fatores alérgicos que afetam a pele e os respectivos significados metafísicos:

Medicamentos: interferências alheias.

Antibióticos: não gosta que tomem a sua defesa.

Analgésicos: evita ser poupado temendo agravantes futuros.

Leite e derivados: dificuldades de relacionamento com a sua mãe ou dificuldades existências.

Conservantes: conservadorismo.

Nozes: profundos conhecimentos.

Frutas vermelhas e/ou chocolate: autoreprovação dos seus impulsos, teme que a sua impetuosidade afete o outro ou prejudique a paz e harmonia do ambiente.

Dicas de Cromoterapia para as alergias respiratórias e da pele: aplicação da cor azul sobre a região afetada e a visualização dessa cor para suavizar as fortes emoções e amenizar a irritabilidade. 

(Valcapelli)

Alergia na pele: significa que a pessoa está vivendo momentos de irritação com as pessoas próximas e que atrasam seu desenvolvimento pessoal e profissional. Quando ela se vê obrigada a fazer o que não gosta, persuadida por pessoas de quem depende de alguma forma, surgirá, com certeza, coceira incessante significando o desejo inconsciente de arrancar aquilo que incomoda profundamente.

Pare de se sentir contrariado. Se você está passando por isso é porque, de alguma forma, procurou. Saia dessa sem ressentimentos, pois ninguém sabe quando está causando alergia em alguém. Passe a se expressar melhor. Seja objetivo e tire a culpa do seu coração. Eduque-se a não deixar que seu espaço seja ameaçado. Diga abertamente tudo que o incomoda pois tudo pode ser falado desde que seja com respeito e determinação.

Analise-se e perceba se você consegue, humildemente, mudar um pouco mais o seu jeito de falar com as pessoas e o trato consigo mesmo. O mundo à sua volta só ira mudar se você mudar primeiro.

(Linguagem do corpo Vol. 1)

A COCEIRA, segundo a Metafísica da Saúde, representa elevado grau de insatisfação. Existem dois aspectos que podem ocasionar essa sensação de descontentamento: as expectativas demasiadas sobre o externo ou elevada exigência para consigo mesmo. O ato de coçar representa uma maneira de saciar ou obter prazer não houve nas ocorrências. Cada parte do corpo represente um tipo de insatisfação, ex.: coceira nos braços, insatisfação em relação ao que foi feito; nas pernas, desagrado em relação as bases de apoio e a trajetória de vida; nos órgãos genitais, desgostos e frustrações em relação à vida íntima, ou para com aqueles que estão a sua volta. Novo padrão: procure interagir com o meio reconhecendo as devidas proporções do que acontece; diminua as expectativas e contemple a realidade, da forma como ela se apresenta. Dica de cromoterapia: aplicar luz azul na região. Ao persistir os sintomas, procure o médico.”

(Valcapelli)

Publicado originalmente em http://causaemocional.blogspot.com.br/2014/01/alergia-na-pele.html.

Não conheço o site, nem a sua credibilidade. Mas eu me conheço. Quando li o que a Metafísica da Saúde apresenta para o meu tipo de alergia parecia que estava escrevendo para mim… Sobre mim.

Se acharam relevante, aproveitem as dicas e se aprofundem. Se não gostaram, descartem. Afinal, cada um sabe de si. E a ajuda médica é a mais recomendável sempre.

Quanto a mim, procurarei vestir azul nos próximos dias e ser mais franca, quanto ao que me aflige. É, é claro, marcarei minha consulta no alergista.

Vamos melhorar.

sábado, 18 de março de 2017

Alergia à água fria 2

alergia à água(Imagem: Reprodução)

Hoje tive uma baita crise alérgica. Estou começando a desconfiar que minha alergia à água fria sofreu alguma “mutação”, pois a água com que lavei o banheiro não estava tão fria assim. Têm feito dias bem quentes…

Foi só eu lavar o banheiro, com muitos respingos caindo em mim, que a coceira foi chegando. Eu insisti na limpeza. Varri a casa. E a coceira se tornando cada vez mais intensa… De repente não deu mais. O corpo todo pinicava intensamente! Corri e tomei o antialérgico, que tenho para estas emergências.

Quando acabei de lavar o banheiro, eu me enxuguei inteira. Parece não ter sido o suficiente. Como estava muito quente e eu me movimentando, varrendo, passando pano no chão, comecei a suar. Estou desconfiada que a água do suor na pele fez tudo piorar. Isso é novidade!

Parece que a alergia à água fria progrediu para alergia à agua simplesmente, ao contato com a pele, quando o estado alérgico está estabelecido. Fico com vermelhões e cada gota de água que cai na minha pele, sinto como se fosse um ácido a corroendo…

Eu evito os alimentos alergígenos. Procuro manter uma alimentação livre de corantes, embutidos, conservantes e aqueles outros produtos químicos que são listados nos rótulos dos alimentos industrializados. Mas ainda assim a alergia aparece aos sábados, dia de limpeza doméstica.

Já fiz teste para cloro e deu negativo. É a água! Pode uma coisa dessa?!?

Só que tem algo a mais que eu tenho observado. Esclareço que sou educadora e não sou médica. Portanto, tudo aqui é descrito pelo olhar da paciente (e sofredora). Nos últimos dias, tenho tido alguns aborrecimentos e dias não muito bons, o que me abateu emocionalmente. Portanto, a pergunta que me faço e compartilho a dúvida com vocês é: será que alergia tem a ver com o estado emocional da pessoa?

Há tempos não tinha tido estas crises… E, agora, já são dois sábados consecutivos… Isso dá o que pensar!

Não sei se preciso de um médico, de um psicólogo ou de ficar rica.

quinta-feira, 16 de março de 2017

O mundo das caras amarradas

multidão(Imagem: Reprodução)

Era uma vez um mundo repleto de caras amarradas. Cinzento e frio. E eu estou nele.

Cada um que chega traz um problema pesado nas costas, doido para tirá-lo de si e encaminhá-lo para alguém... Percebo. Procuro desviar. Salto de banda. Problema passando de raspão. Porém alguns ricocheteiam e me atingem em cheio. Dancei. É preciso encará-los e resolvê-los. Ainda que não fossem meus em essência…

Nesse mundo repleto de pessoas desagradáveis e problemáticas, um sorriso vale ouro. Até os meio sorrisos amarelados e sem graça têm o seu valor. São como pequenas luzes que iluminam semblantes e aquecem corações. A gente quase pode ver alguma alegria nas caras amarradas. Quase.

Paira desconfiança no ar. Possivelmente, medo. Desejo nenhum. Um certo desgaste.

Não há lugar para descanso. Nem avanço. Só repetição. Não há música. Nem perfume. Inquietação.

Mas que coisa! Eis que minhas mãos tocam a cabeceira da cama, num forte impacto. Acordo, então. Era um sonho. Não! Um pesadelo.

O mundo das caras amarradas foi fruto de uma fruta mal digerida, em uma noite mal dormida. Suei nos lençóis revirados. E despertei aliviada.

Porque como tudo nessa vida, até os sonhos ruins, uma hora chegam ao fim. Tudo, um dia, passa.

quarta-feira, 15 de março de 2017

Sobre a vida

DSC05753

Existem coisas que precisamos fazer. Desempenhamos papéis. Cumprimos funções. Falamos frases quase feitas, apenas com um toque a mais pessoal. É o nosso dia a dia.

Quando a coisa vai dar errado, praticamente, prevemos. Ainda assim, muitas vezes, insistimos. É preciso tentar… Está no pacote.

A experiência sempre ajuda. A idade, nesse caso, também tem lá suas vantagens. Juntas, deixam-nos mais gabaritados para a luta diária. Um leão por dia. Pelo menos.

Tem gente que tem a vida mais leve. Outros, nem tanto. Tem gente que tem que matar uma alcateia por vez. E sozinho. São os mais fortes. A vida os construiu impávidos, porque era urgente que fosse assim. Incluo-me.

E, desse jeito, passam-se os dias, semanas e estações…

E a gente vai levando, vai vivendo, respirando... Enquanto tudo acontece! E torce para sair ileso. E para dar tudo, mais ou menos, certo.

Porque triste mesmo é ficar longe de quem se ama…

vida

segunda-feira, 13 de março de 2017

Voe…

Apenas uma boa dica para encerrar mais um dia:

"Quando nada mais lhe parecer valer a pena, aproveita as penas para criar novas asas e voe."

(Ana Jácomo)

alada(Imagem: Mulheres Maduras)